domingo, 12 de fevereiro de 2012

Dominantie- Saga Predadora de Carol Rezende


"Ela tem o corpo de mulher. Mas só o corpo. 
Porque sua alma é predadora.
E ela está pronta pra te devorar."


Saga Predadora Vol I - Dominantie

Num futuro onde os mitos não existem, Elisabeth Bohan é obrigada a fugir. 
Depois de ter sido atacada por um desconhecido há três anos, sua vida nunca mais foi a mesma. 
Ela via melhor. Ouvia sons a quilômetros de distância. E sentia um apetite brutal por carne humana. Em suas caminhadas desesperadas, ela aprendeu várias coisas sobre a Sociedade aparentemente perfeita da Nova Ordem. Coisas que nunca havia aprendido em seus livros de escola. Mas, quando encontra ocasionalmente com o misterioso Zack Newcasttle e seu povo, ela recebe um chamado difícil de recusar: Tornar-se a Dominant de Andromeda e libertá-los da opressão de sua sociedade tão corrupta. 
Mas para isso desafios deverão ser aceitos, inimizades não poderão ser ignoradas e o amor deverá ser totalmente esquecido. 
Será que Elisabeth e sua predadora interior sempre faminta aceitará plenamente o desafio?


Trecho do primeiro capítulo:

     “ Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças” Charles Darwin.


A predadora está a solta nas ruas da hexagon mais uma vez.
Quem a visse a primeira vista não acharia que ela é perigosa. Seus cabelos longos escondem sua expressão sombria, transformando-a em uma verdadeira desconhecida.
Ela respira fundo e sentiu o cheiro que carne quente entrando em suas narinas, despertando seu apetite. Rapidamente, ela esconde-se dentro do beco e espera.
A dona daquele cheiro é uma garota pequena e aparentemente indefesa, que tem uma postura encolhida enquanto caminha rapidamente pela calçada.
E aquilo representa superioridade para o monstro que admira a cena.
Quando a presa aproxima-se da predadora, ela sai de seu esconderijo estrategicamente atacando sua vítima.
- Socor... - Aterrorizada ao ver os olhos brilhantes da fera, a garota grita a plenos pulmões e debate-se debilmente em virtude do peso de sua agressora.
Sem misericórdia, no entanto, a predadora segura a cabeça da vitima com a mão livre e bate contra o chão frio. Os olhos dela não se fecham, mas a parada repentina de seu coração indica sua morte. 
 
 
Gostaram? Se quiserem ler mais é só ir ao blog da história clicando aqui


2 comentários:

  1. Oi meu amor , venho aqui pedir pra voce participar do meu concuro !
    Seguir também se for posssivel .
    O seu blog esta de parabéns .
    http://confissoesdagenteporlarissa.blogspot.com/2012/02/parceria-com-loja-joe-no-arms-e-sorteio.html

    ResponderExcluir
  2. Oie Katherine, gosto muito do seu blog e queria avisar que tem um selinho pra você lá no meu blog.
    Mania de Complicação

    ResponderExcluir