segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Cálida Invernia de Lari Corá



         "É difícil fazer escolhas quando sei que as consequências não são as melhores. E nesse momento eu tenho pouco tempo para decidir, pois a cada hora que passa fica mais difícil sentir meu lado humano, e o desejo incontrolável de vingança me consome. Tenho o mesmo rosto, mas que já não reconheço.
Eu preciso acabar com isso. O tempo está acabando..."
                            
                              Sinopse
Até onde você iria pela honra de sua família?
Samara Great é uma jovem que se descobre em um conflito familiar que vem de muitas décadas atrás; uma maldição em sua família que a prende a uma rivalidade com a família Steev; rivalidade essa que deixou muitas decepções e mortes em sua tragetória.
Sam é a ultima descendente viva de sua família, e se vê em uma situação de sobrevivência quando Joseph e Brian Steev chegam à cidade para procurá-la e se vingarem por completo de sua família; mas tudo muda quando ela se vê apaixonada por um deles, e é obrigada a fazer uma escolha que mudará tudo.
Um romance cheio de emoção, suspense, vingança, e, acima de tudo, a incógnita do amor&ódio.



                         Trecho do Capitulo Um
Quando cheguei em casa, ouvi a conversa dos meus Tios, é claro que não tive a intenção, mas quando percebi que se tratava de mim a curiosidade falou mais alto. Eu fiquei parada enquanto tentava entender o que eles estavam falando baixo.
_Eu não sei... Ela já tem 17 anos...


_Mas a gente não pode interferir antes de os sinais se manifestarem, Amy!
_Ela não é inconseqüente. Vai saber se controlar.
_Não, da última vez todos acabaram mortos... Vamos esperar. Quem sabe nunca precisemos contar...
 “Hã”??? -eu pensei.
Então tive que perguntar.
_Do que vocês estão falando? Como assim “mortos”?
_Samara, você disse que voltava só para o jantar!
_Mas eu quis voltar antes, do que vocês estavam falando?
_Estamos discutindo sobre um seriado que está passando agora na Fox... A garota tem poderes especiais e ninguém sabe o que vai acontecer. Muito boa a série... Não é Peter?
_É.
_Ah, vocês são bem grandinhos para assistirem isso... Vou para o meu quarto.
Sinceramente, eu achei que eles sabiam mentir... Seriado... Com certeza! Eu adoraria saber do que eles estavam falando, mas não os ouvi tocar no assunto depois.


Naquela noite eu dormi muito mal, nunca tinha sentido tanto calor em toda a minha vida, eu estava queimando, minha cabeça parecia estar dentro de um forno, e o aquecedor nem estava ligado. Até pensei em descer, mas quando me movia piorava. Depois de um tempo foi passando e os lençóis ficaram molhados de suor.

Minha opinião: Ah, eu gostei muito dessa fic depois eu explico super bem escrita, e a autora é super gente boa. Sobre os personagens principais  temos a Sam (Samanta) adorei ela, ela perdeu os pais num “acidente” que ela não se lembra e teve que ficar com os “tios”, tipo teve horas qe eu ficava, “não acredito qe ela teve coragem”, ela não é aquele tipo mocinha besta não, ela vai atrás do que ela quer *atenção spoiler  selecione se for curioso*  ah principalmente na hora qe ela foi se vingar do Joe, ah eu ri, fingindo ser a namorada dele espertinha em Sam  ?...  nos também temos a Vick e Alice, que são as melhores únicas amigas da Sam,  a Vick é divertida, e a Alice eu tive um pouco de dó dela coisa #não vou dizer porque... mas eu gosto de quando ela decide se vingar do Brian *-*...  Agora o Joe, ah eu amo ele, ele é tão fofo e tão falso, ele também perdeu os pais e agora toda família que ele tem é o Brian, que é o primo qe ele considera como irmão. O Brian é uma pessoa problemática, que te da um ódio mortal e é super seduzente ,  depois ele me seduziu total mesmo eu ainda tendo vontade de quebrar o pescoçinho dele as vezes, um pouco   sobre ele, bem, ele perdeu o pai, depois foi morar com o Joe e o pai dele,  e  o pai do Joe (qe o Brian considerou como um pai tbm) morre, e então ele conheceu a Megan que era da família rival e  ele pode jurar não sentir nada mais agente sabe que sente.

Acho qe se contar mais fica sem graça...

Sobre o Nyah! Fanfiction: Gente, é um site super legal, com fanfics de livros, animes/mangás, filmes ... Etc, e também tem os originais que são como os blogs que criamos aqui para divulgar nossos livros. As historias lá são chamadas de Fics
O legal é que assim qe vc posta sua fic ela aparece no site numa pagina “Recentes”, então pra divulgar seu livro é bem mais fácil
O lado negativo é que precisa ter conta pra comentar, mas o site em si é bem legal, eu indico super.

Se você gostou e quer acompanhar a fic clique aqui

Bjoos ate a próxima


PS: Atenção boas más crianças não sigam o exemplo dos tios da Sam, e aprendam a arte de Disfarçar

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

10 Passos e Dicas para se escrever um livro

Sinto-me desleixada por ter demorado tanto tempo para vir postar aqui,mas venho aqui com mais essas dicas para vocês escritores.A fonte do artigo é o Palpite Digital,que tem umas coisas bem legais.

Assim como plantar uma árvore e ter um filho, escrever um livro é uma tarefa que demanda planejamento e paciência para vê-lo crescer e se desenvolver. Muitos escritores demoram anos para concluir uma obra, que não é escrita apenas com inspiração, mas com cálculo racional, organização das ideias e um roteiro prévio (ainda que este último possa sofrer uma reviravolta!). A escrita de um livro demanda técnica e estética, conteúdo e forma! Antes de fornecermos dicas sobre como escrever um livro, é preciso enfatizar que são trabalhos muito diferentes escrever um livro científico/teórico e um livro literário, ficcional. O primeiro exige um projeto prévio ainda mais objetivo, com a definição da metodologia utilizada, a justificativa, os objetivos que deverão ser alcançados e o público ao qual se deve atingir. O livro literário também exige planejamento, mas está conjugado com o trabalho criativo que muitas vezes subverte planos, como se a obra fosse se tornando superior ao autor e todo seu planejamento inicial. Personagens e situações podem tomar rumos inesperados e surpreender o próprio escritor.
Dicas para escrever um livro
Passos essenciais para escrever um livro
Mas então, de forma sintética, vamos às dicas sobre como escrever livros, sejam eles científicos ou literários:

  • A exigência básica para qualquer escritor é ser antes um ótimo leitor. A intimidade com as palavras, o uso de expressões, o conhecimento da língua é todo adquirido através da leitura. Aleitura também te apresenta as diferenças entre os gêneros literários, como romance, conto, poesia, dissertações, fornecendo as bases para sua escolha.
  • Outra exigência básica: ter uma ideia, um tema sobre o qual você deseja escrever, ainda que não saiba seus desdobramentos. Todo livro tem começo, meio e fim, então é necessário ter pelo menos o começo para começar!
  • Só aprendemos a escrever escrevendo! É bom que antes da decisão de escrever um livro, você já tenha alguma prática de escrita, já seja familiarizado com a linguagem.
  • Determine o público que você deseja atingir. Se é infantil, juvenil ou adulto. Se é um público leigo ou especializado. Se é um leitor de romances ou de tratados. Escreva o livro sempre pensando em seu leitor.
  • Determine o gênero literárioque você quer escrever. Para cada um deles haverá um planejamento diferente. Escrever um romance demanda paciência para o desenvolvimento e desdobramento da trama. Contos demandam pensamento sintético e condensação da história em poucas páginas. Livros científicos demandam um projeto de pesquisa, e assim por diante.
  • quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

    Arrepio de Larissa Ferrari

                                                   
                                                                 Sinopse
                                    


    É possível vencer o jogo de seres que passaram os milênios praticando-o?
    É possível vencer seres que adoram contornar a verdade mesmo só podendo dizê-la?
    É possível saber quem é o inimigo e o companheiro?
    É possível sobreviver em meio as suas omissões e mentiras meia ditas, mesmo sabendo que na realidade não são mentiras?
    É possível vencer alguém que diz querer te proteger mas ao mesmo tempo cria planos para entregá-la?
    É possível perder algo quando nada se tem além de uma alma?

    ão sei mais o que sinto. Estou me tornando uma pessoa fria, sem coração. Todo mundo me fala isso. Mas os culpados são exatamente eles, pensam que sou somente um pedaço de carne que não pensa ou sente. Eu sinto, de verdade, só não demonstro. Não quero que descubram meus pontos fracos, não quero que descubram como apenas uma palavra, mesmo dita da forma mais inocente possível, pode me magoar. Guardo isso. Tudo isso. Então de tantas vezes ouvir a mesma coisa, seja de meus pais ou amigos, estou começando a acreditar.
    Então agora, além de ser problemática, também sou louca e o por que é bem simples, às vezes vejo coisas que não deveriam estar lá, na minha visão algumas pessoas simplesmente possuem características a mais, como pernas de bode, pele verde, é bem simples se parar para pensar. 
    Mas sem problemas, Amanda sempre tem uma resposta para tudo, portanto agora vou ter que mudar para o interior de São Paulo com ela e aprender a ser uma boa e caipira garota, para não ter o potencial de virar uma psicopata, meu sonho de vida. Entretanto, minha irmã tem seus momentos legais, quando não está sendo fútil ou preocupada em salvar o mundo. Sim, ela pode ser tão fútil quanto pode ser ecológica, nós da família Araújo temos a grande tendência de sermos bipolares, sorte que faço questão de jurar que fui adotada.

    O engraçado é que não nos parecemos nem um pouco, apesar de termos somente quatro anos de diferença, minha irmã é a gracinha que sempre faz o que todos pedem, a bondosa que sempre leva maior parte da atenção, rosto delicado e lindo. Eu? A garota respondona, que sempre chega na hora errada e nunca sabe a hora de parar, rosto marcante, com enormes olhos cor de gelo, totalmente o contrário dos chocolates da perfeitinha.
    Como sempre digo e penso, minha irmã sempre foi, é e será a estrela de nossa família, já eu, bem, eu sou apenas a vadia.

    quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

    Dicas para escrever um livro

    Tumblr_ly3t1fu1s91r6eaq7o1_500_large

    Muita gente quer escrever, mas não sabe como começar, o que vai escrever, como montar um enredo, o título, a sinopse e etc. Resolvi fazer esse post para ajudar um pouco. Essas são dicas que eu peguei de vários blogs, comunidades e juntei aqui e aonde estiver Katherine é a minha opinião sobre a dica. Aproveitem

    Se você pretende escrever um livro, não custa nada pesquisar um pouco aqui e ali. Principalmente se for marinheiro de primeira viagem. E procure não levar tão a sério tudo o que vê por aí. Inclusive as dicas abaixo. Porque nem sempre o que funciona para um, funciona para outro. Você precisa dar uma “peneirada” nas informações. Testar algumas coisas, e assim por diante.

    Acima de tudo, lembre-se que existe uma espécie de “aura” em torno do assunto. Escrever livros pode parecer coisa feita só para uma meia dúzia de privilegiados. Mas não é. Você pode escrever um livro, sim senhor. E hoje em dia, publicar é bem fácil. Caso não consiga uma editora, não engavete seu projeto. Publique o livro em PDF. Divulgue na internet. Garanto que você vai pular de alegria ao entregar o primeiro livro ao primeiro leitor. Mesmo que seja de graça.

    1º Dica: Aprenda tudo o que puder sobre escrever livros antes de encarar a empreitada. Enquanto aprende, vá “ensaiando”. Ou seja, escrevendo mini-livros – digamos assim. Pequenas histórias, com poucas páginas.

    terça-feira, 24 de janeiro de 2012

    Saga Rosas Negras, Desejos Impuros de Laura Fernandez


    Tipo sou só eu, ou vocês também adoraram o nome... "Desejos impuros" ? *-*




    Sinopse 
    Escαpαr, lá dentro de mim hαviα umα vontαde incontrolável de fugir dαquele lugαr. Mαs fugir não αdiαntαriα nαdα, pois ele continuαriα α viver em minhα mente, me consumindo e possuindo controle sobre mim cαdα vez mαis. Aquele sentimento que envolviα nós dois erα αlgo oculto, proibido, irresistível e FATAL. Tentei αté me αfαstαr dele, mαs querer não seriα o bαstαnte. Eu hαviα me αpαixonαdo por um homem sombrio, sedutor e Imortαl. Que estαvα prestes α me morder & mudαr α minhα vidα pαrα sempre.

     Desejσs Impurσs é deixαr-se levαr pelos seus instintos. Jαmαis se limitαndo αpenαs αo desejo dα cαrne, mαs tαmbém deixαndo este saciar o desejo do corαção.

    Um Trechinho do capitulo Um 
    Era meu primeiro dia de aula no colégio novo, cheguei de carro. Meu pai fez questão de me levar até lá, àquela situação era desconfortante para mim, ainda mais quando a minha mãe desceu do carro e resolveu me acompanhar até a sala de aula. Passei pelos corredores do imenso colégio com olhar meio desconfiado, rostos novos e desconhecidos passavam por mim. Mesmo tendo uma pose de aluna séria e recatada, por dentro eu estava "rezando” para ser aceita naquele novo lugar. Passamos por várias salas, umas cheias de alunos outras quase vazias, aparentemente a galera parecia ser auto-astral, era aquilo que eu precisava.
    Entretanto, lá no fundo eu sentia falta da minha antiga cidade, das velhas amizadas. Eu não tive escolha, fui quase arrastada de lá para vir morar nesse fim de mundo. Respirei fundo, enfim chegamos à sala em que eu iria estudar pelo resto do ano. Parei na porta da sala e me despedi da minha mãe, que me abraçou e me deu um longo beijo no rosto, dei um sorriso amarelo de volta para ela e acenei ao vê-la descer as escadas. Agora sim, eu poderia entrar na sala sã e salva das caricias da minha mãe. Coloquei minha mochila azul marinho do ano passado em cima da carteira e me sentei. Olhei através da porta e comecei a pensar: Primeiro dia, novata, novos amigos, novas expectativas e metas para serem alcançadas. Era incrível como o meu coração estava  eufórico, mas mesmo assim mantive meu comportamento.

    Foi então que Tia Lucimar entrou na sala. Uma senhora de quarenta e poucos anos de idade, pele parda, longos cabelos castanhos, com uniforme de funcionária e estatura mediana. Ela pediu para que os alunos se dirigissem para o estacionamento onde estava sendo realizada a festa de boas vindas (festa de boas vindas, essa é “boa”). Desci as escadas, encostei-me na parede e fiquei a observar. Nada fazia sentido, eu estava perdida ali. Vi pessoas se reencontrando, grupos de amigos conversando e eu era nada mais que uma intrusa naquele lugar. Meu desejo era de ir embora, mas para onde eu iria?

                                             

                  A minha opinião(Tentei colocar o minimo de Spoilers possível) :  
    Eu sei que em nenhuma das minhas outras postagens têm um espaço com o que eu acho do livro e tals... mais ai eu tava pensando, ano novo, resenhas novas piadinha sem graça rsrs ,  agora as minhas resenhas terão um pedaço no fim falando o que eu achei do livro, espero que vocês (e nem as donas do blog) se importem com isso... Mas   voltando ao que importa....
    Desejos impuros: O que eu gostei no livro alem do franco  é que a mocinha não é aquele tipo estupido e ingenuo que você tem vontade de esgana, ela é um tipo mais garota real sabe? Com quem você ate se identifica. Agora tem a Vilã, a Carol, ela é aquele tipinho detestável que  você tem vontade de esganar o livro inteiro ¬¬ ...  A Thalita, até agora eu não me decide se eu gosto dela ou não, isso é estranho, a Thalita me confunde o.O .... E por ultimo mas não menos importante o Franco, eu devo admitir que eu tenho uma queda nãoo o tombo inteiro    por ele (talvez seja pelo simples fato que a autora imaginou ele como o lindo do Ian Somerhalder Damon), ele é todo misterioso e eu gosto disso, deixa você querendo saber mais do personagem é realmente legal (e eu realmente gosto de ver ele tentar convencer a Melina, a entrar pro Rosas Negras #ops spoiler), e temos o clichê da novata, que todos os escritores amam (estou me incluindo), por que todas já passamos por isso, e então nos identificamos com a pobre coitada da personagem... Eu estou realmente ansiosa por mais capítulos (só consegui sair de frente do pc, quando tinha acabado de ler), e a autora é uma fofa. 

     

     

     



    Espero que tenham gostado, para acompanhar a historia é clicar aqui 

    bjoo

     PS: Então o que acharam eu devo desistir dessa coisa de minha opinião( desculpem qualquer coisa)? 
    PS²: Lembrando se você conhece algum blog com uma historia legal, e quer ver aqui no Descoberta Literária, é só deixar o link em uma das postagens que alguma de nos, dá uma olhada . 

    sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

    Destino de Winchester B

    Então, se você gosta de sobrenatural (e quem não gosta???) esse livro é perfeito pra você... 

                                                                

                                     Sinopse
     Para tentar escapar de seu destino como caçadora, Elizabeth vai morar com os avós, na pacata cidade de Lynville, que possui somente 345 habitantes. Fugindo de tudo e de todos, ela acha que conseguirá ser alguém normal. Mas quando o futuro já está traçado, você não pode escapar do seu destino... ele vem até você.

         Um pedaço do Capitulo 1

    A maioria das pessoas acha que eu sou louca, o que não é verdade. Eu realmente não me importo com o que eles pensam ou falam, só que é uma injustiça ser chamada de louca por causa dos próprios pais.
    Só porque eles são um pouco excêntricos não quer dizer que eu vá ser igual. Sinceramente, se todas as mentiras que contassem sobre mim e minha família fossem verdade, nós seríamos os donos do mundo. E olha que eu não estou exagerando.
    Os Levils – ou a minha família – eram as pessoas mais comentadas da cidade – que é realmente pequena – pelo fato de que, bem... caçavamos monstros. Yeah, você não entendeu errado, MONSTROS. Se bem que... ninguém sabia realmente da verdade, só comentavam as aberrações que éramos por nossos hábitos estranhos e sobrenome sugestivo.
    Johnny e Anne Levil – meu pais – caçavam monstros desde, err... sempre. Acreditam que seu dever é de acabar com todo o mal que existe no mundo – como se fosse possível - e não fazem questão nenhuma de que eu, seja uma garota normal, com amigos e problemas normais. Não, a última vez que tive de enfrentar um problema foi quando estivemos em Oklahoma e matamos um bando de vampiros. Aquilo me irritava profundamente. Ficar vagando de cidade em cidade destruindo monstros não era bem minha filosofia de vida, não mesmo.
    Queria uma vida normal, com amigos normais, pessoas normais ao meu redor. Sem lobisomens, fantasmas, vampiros ou demônios. Por isso convenci os dois a me deixarem na casa de meus avós em Lynville, no Tenesse. Poderia frequentar uma escola!
                                    *******************
    Caso alguém tenha gostado e queira acompanhar clique aqui
    Gente eu quero pedir desculpas pela falta de postagens, eh que tah meio difícil de achar novidades por aqui =/
    Caso alguém conheça um livro que nos ainda não...  Divulgamos (?), é só deixar o link do blog em um dos comentários qe nós damos uma olhada  ^-^
    Xoxo
    Winchester M  rsrs Marri *-*  

    terça-feira, 3 de janeiro de 2012

    Caçadores

    Desculpe a minha ausencia, mas é que eu não estava conseguindo achar novidades para trazer a vocês. Felizmente eu consegui e logo lembrei de vir a vocês. Hoje trago a vocês Caçadores:

     
    Sinopse: Sozinha e Caçada. Essa era a nova realidade da meia vampira Abigail Salazar. Mal ela descobre que tudo que ela acreditava não passava de uma grande farsa, ela é jogada em um mundo totalmente desconhecido, mas que sempre deveria ter sido a sua realidade. Abby, como faz questão de ser chamada é amparada por alguém que jamais imaginaria e enganada por quem mais ela confiava. E finalmente, atraída por um vampiro misterioso e aparentemente impiedoso que a envolve com a sua força sobrenatural. Abby sabe que ele tem sede pelo seu sangue e guarda um segredo que ela desconhece. Um segredo que poderá salvar sua vida ou ser a sentença de morte dela. Tudo depende dele. Mas a questão é ele estará disposto a matar e morrer por ela?

    Trecho do primeiro capítulo: 

    Primeiramente, notei seu cheiro. Depois de passar quase minha vida inteira ouvindo falar sobre eles, eu saberia reconhecer um vampiro. Não que fosse fácil, a olhos leigos de “humanos normais” eles passavam despercebidos, mas para olhos perspicazes de um dampiro as características vampirescas eram como um letreiro brilhante chamando-nos a caça. Todos os vampiros são incomparavelmente e incrivelmente bonitos e aquele não fugia a regra. Tudo neles, desde a aparência, pele branca e fria, a voz... O cheiro. Serviam apenas para atraírem humanos mais facilmente.

    O vampiro em questão, já tinha escolhido sua presa. Uma mulher bonita e saudável, mas que se vestia como uma prostituta. O top preto mal segurava seus fartos seios e a mini saia mostrava mais do que escondia. Olhei a outras mulheres vestidas daquele mesmo jeito espalhadas pela calçada. Algumas se debruçavam em janelas dos automóveis de clientes em potencial. Bem ela não só se vestia como era de fato uma prostituta. Eu fiz uma careta ao olhar para o meu all star surrado e compará-lo as botas de couro preto e saltos finos que a prostituta calçava. Invejava mulheres que sabiam se manter sob um salto alto, sem acabar por torcer o seu tornozelo.

    “Oh merda!” Praguejei baixinho. Eu os tinha perdido de vista. Meus olhos procuraram à figura vampiresca em meio à multidão, eu estive no rastro desse vampiro durante um mês. Os assassinatos e desaparecimentos inexplicáveis noticiados nas últimas semanas só podiam ser obras dele e eu tinha que fazer alguma coisa para detê-lo.


     Booktrailer



    Comunidade da História

    O que acharam? Comentem


    Katherine