sábado, 26 de março de 2011

Branka De Marina Garcia

Terceiro livro divulgado da Marina Garcia, eu adoro as historias dela...
Confiram a Sinopse e um pedaço do primeiro capitulo.


Crônicas dos Filhos de Atlantis
Livro I - Branka

Ironia do destino a lenda das ilhas perdidas, sanguessugas com enormes caninos, Vlad Tepes (o humano que desejava ser um sugador de sangue) e Van Helsing, todos juntos? Não! É a mais pura verdade que os humanos ainda desconhecem e nós fazemos questão de que continue assim.



                                                Capítulo 1

Poxa! Anda logo.
Gritei mentalmente enquanto me mexia de maneira desconfortável no banco do carro. Olhei pela milésima vez para o relógio do rádio, a minha impressão era a de que aqueles malditos números estavam disputando uma corrida de Fórmula 1.
- Essa coisa não se mexe nunca. - reclamei quando perdi o pequeno fio que me ligava a paciência ao apertar a buzina. - Anda agora!
Invejava a calma do meu irmão nessas horas. Bryan permanecia silencioso enquanto batucava mãos e pés como se houvesse uma bateria invisível a sua frente e escutava alguma música no Ipod. Contudo, era eu quem tinha compromisso e estava atrasada , ele só havia vindo por que não tinha nada para fazer em casa. 
Chato, nem serve para me distrair”. Pensei, enquanto voltava minha atenção para o que se passava no trânsito. “Droga, eles vão me matar”.
Eu estou escutando”, ouvi minha mente protestar. Olhei enfurecida para meu irmão, quando ele deu um sorrisinho.
Cala a boca.”
“Eu já estou calado.”
“Então não me estressa, já perdi minha paciência um número suficiente de vezes hoje.”
“Uau! Quer dizer que você tem paciência? Isso é uma grande novidade para mim.”
Depois dessa, fiz questão de me proteger com uma barreira mental, enquanto os carros começaram a mover-se lentamente. Isso já significava um bom começo, não é?
Teria suspirado aliviada, porém minutos depois meu carro havia parado novamente.
Ai que raiva! Se tivesse uma oportunidade nesse momento mataria o prefeito, por ser um idiota de tamanho maior devido a sua grande ideia de fazer obras na cidade em plena terça-feira as seis horas da tarde, quando todo mundo esta saindo do trabalho ou indo para a faculdade. Agora me pergunto, quem iria ter paciência em uma hora dessas? Ninguém!
Caleb iria, literalmente, me comer viva por culpa do atraso e sem direito a defesa.
- Paciência é uma virtude a ser conquistada. - falou Bryan retirando seus fones de ouvido.
- Já avisei para perder essa mania de ficar dentro da minha mente. - rosnei.
- Você sabe que pode construir uma barreira mental, não tenho culpa se esta distraída. Eu não posso simplesmente apertar um botão de pause.
- Eu sei, desculpa. É esse transito que me deixa maluca, se demorar mais vinte minutos , eles vão embora com o carregamento. Aí maninho, eu estarei ferrada.
- Quanto drama e você sabe que não é assim. O máximo que vai acontecer é o Conselho lhe chamar a atenção.
- Com o Caleb fazendo a entrega do material? Não, eu já estou considerando a ideia de que irei parar na forca e ser apedrejada.
- Tudo bem, como se isso fosse lhe matar.
- Não iria, mas a dor seria um incomodo pelo qual não desejo passar.
- Aposto que é mais fácil você mandar eles para aquele lugar onde o sol não bate. Eu te conheço o suficientemente bem para apostar que desapareceria sem deixar vestígios antes que pudessem pronunciar seu nome completo. - falou tranquilamente enquanto mexia no porta luvas do carro. - Imagine apenas a belezinha que você conquistou com os trabalhos. Quando querem e gostam os velhotes são bastante generosos. Você vai me emprestar aquela pequena maquina furiosa para mim dar uma volta, não é?
- Como se esse fosse um bom motivo para apagar o fato da desconfiança deles.
- Branka, mais uma vez isso. Você era praticamente uma criança na época, recém estava conhecendo realmente o nosso mundo em si.
- Diga isso ao Conselho e não a mim. - resmunguei irritada.
- Se não confiassem em ti já estaria morta e nem ao menos seria digna de um enterro.
- Chega! Vamos parar por aqui, antes que acabemos brigando. Esse assunto esta encerrado.
"Mas ainda é minha opinião", a voz de Bryan entrou em minha mente.
"Qual a parte do chega você ainda não entendeu?"
                          
- Nota da autora -
Ok! Antes de ler esse livro saiba que não somos os únicos a viver nesse planeta azul e não estou falando dos seres que conhecemos em nossas aulas de biologia e muito menos estamos no topo da cadeia alimentar. Se você tem uma visão romântica sobre o assunto em questão, sinto muito. Podemos não perceber, mas eles estão por toda parte. Nos protegendo, nos sugando, nos matando, nos com... Tudo bem! Vamos deixar isso para lá. 

Se vocês gostaram da historia e quiserem saber mais esse é o blog:

Beijos
Marri 


Um comentário:

  1. Nossa Marri fico feliz q esteja gostando dos meus queridinhos *--* bjs!

    ResponderExcluir