domingo, 27 de fevereiro de 2011

Quer ser um(a) escritor(a)?

Dicas dadas por: Thalita Rebouças

Se você sonha em ser escritor e ainda não botou as manguinhas de fora:


1) Nunca é tarde para correr atrás de um sonho. Zélia Gattai começou a escrever aos 63 anos, furou as orelhas aos 80 e hoje é imortal. Mas comece logo. Agora, se possível, tenha você 15 ou 80 anos. Escrever um livro leva tempo, então por que esperar mais? Cada dia de espera é um dia perdido, não volta mais. Aliás, esta dica serve para qualquer sonho que você tiver. Acredite e comece a se mexer. Ficar em casa assistindo à Sessão da Tarde não ajuda nada.
Lembrei-me agora de uma passagem do primeiro livro do Amyr Klink, Cem dias entre Céu e Mar, em que ele conta uma coisa muito bonita. Seu medo maior não era das tempestades, dos tubarões ou da solidão. Seu medo era de nunca sequer partir para tentar realizar o seu sonho de cruzar o Oceano Atlântico remando. Não tentar pode ser muito, muito mais doloroso do que fracassar. Portanto, por mais difícil que possa parecer, NÃO DESISTA!
2) Não se preocupe se os seus primeiros textos não forem um primor. É muito difícil acertar a mão logo de primeira. Continue tentando, continue insistindo. Você vai melhorar. Como dizem os ingleses, "a prática traz a perfeição". Escreva e reescreva cada parágrafo, cada capítulo dezenas de vezes, se necessário. Eu só paro de alterar um livro quando a editora me obriga a entregar os originais para iniciar o processo de publicação.


3) Aliás... o ato de escrever se resume, basicamente, a duas etapas: a primeira consiste em despejar a história no papel. A segunda, minha preferida, em burilar esse texto "despejado". Lembre-se de que, como disse o filósofo francês Voltaire, escrever é a arte de cortar palavras. Acredite, é um dos melhores conselhos para quem quer viver de escrever. Não tenha pena do seu texto, corte, corte mais uma vez, mais uma. Limpe as arestas, enxugue as gorduras, mesmo, sem dó nem piedade. Assim, seu texto fica mais enxuto a cada leitura, a cada tratamento e, um belo dia, ele vai estar pronto, tinindo, apenas esperando que você dê a partida e o envie para as editoras.


4) Se você é do tipo que entra em pânico diante de uma tela de Word em branco, compre um gravadorzinho. É uma excelente ferramenta de trabalho, vivo com o meu para cima e para baixo para não deixar as idéias sumirem na memória. Muita gente me diz que o difícil é começar a escrever, que dá um branco, parece que tem uma barreira etc. Com o auxílio do gravador, você simplesmente conta a história para você mesmo. Acredite, depois fica fácil passar para o papel. Você começará apenas transcrevendo suas idéias mas, aos poucos, vai tomar gosto pela escrita e pelo processo de lapidação de texto. E posso adiantar uma coisa? Prepare-se, é uma delícia.


5) Uma forma bem bacana de praticar a escrita (e também de aprender a encarar as críticas numa boa) é criar um blog. Eles proliferam na internet e vieram ao mundo para mostrar o talento de muita gente que andava escrevendo escondida por aí. Além de ser uma maneira de mostrar a sua cara (e seu texto, claro), o blog pode te ajudar a ser encontrado por uma editora, já que cada vez mais a web se firma como celeiro de bons escribas. 


6) Não escreva sem saber aonde quer chegar, fica muito difícil. É claro que você pode – e deve – mudar a sua história ao longo do tempo, mas sempre tenha um objetivo definido. Um exemplo: quando comecei a pensar em escrever o Tudo por um Pop Star defini que seriam três amigas, fãs fanáticas (e desastradas), capazes de fazer as maiores loucuras para chegar perto de seus ídolos. Os detalhes vieram depois, nasceram enquanto eu escrevia.


7) Escolha um tema familiar, com o qual você se sinta à vontade. E pesquise o quanto for preciso para dar consistência ao seu romance. Com a Internet, pesquisar os mais diversos assuntos ficou bem mais fácil. E é uma das partes mais gostosas do trabalho de escrever um livro.

8) Se a história empacar, deixe o livro de lado por algum tempo, mas não desista. De tanto revisar uma parte, você pode acabar não vendo mais o que precisa ser corrigido. Deixe o texto descansar por algumas semanas e depois volte a ele com olhos renovados. Problemas que pareciam insolúveis se resolvem naturalmente.


9) Observe. Tudo. No carro, na portaria, no elevador, na night, observe tudo e todos. O cotidiano é uma infindável fonte de inspiração (bebem dela grandes autores, como João Ubaldo Ribeiro, Mário Prata e Fernando Sabino, só para citar alguns). Um comentário aparentemente inútil e sem importância que você ouviu no elevador pode render idéias saborosas para crônicas, contos e até romances. Fique de olhos e ouvidos bem abertos! Sempre.


10) Cuidado com a opinião de amigos ou mesmo de parentes. Ela pode ser desfavorável (ou não tão otimista quanto você esperava) e abalar a sua garra. Lembre-se de que a última coisa que os pais de Paulo Coelho desejavam era que ele se tornasse escritor. E quem vai dizer agora que ele estava errado? Além do mais, seu livro, por mais que você o ame e o ache perfeito, sempre desagradará a alguém. Nenhum livro (nenhum, mesmo!) tem aprovação unânime. Se alguém criticar seu texto, procure encarar com naturalidade. É difícil, mas é preciso. 


11) Molho. Massa sem molho é uma lástima. Fica uma coisa sem graça, insossa, zero apetitosa. Texto sem molho é isso aí e mais um pouco. Escrever corretamente é uma coisa. Escrever com molho é outra. Uma boa história é capaz de prender o leitor. Mas uma boa história com molho pode conquistá-lo e ser o ingrediente que levará seu projeto de livro para frente. Luis Fernando Veríssimo, Fernando Sabino e João Ubaldo Ribeiro são ótimos exemplos de autores que sabem dar molho ao que escrevem.


12) Leia. Leia muito. Livros, jornais, revistas, bulas de remédio, manuais de máquinas fotográficas, blogs, gibis, não importa. É lendo que ficamos em contato com a matéria-prima de todo e qualquer escritor: a língua portuguesa. É como o treino para um jogador de futebol. Sem leitura, um escritor que podia ser craque vira apenas mais um perna-de-pau.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Livro: Como um Anjo de Ana Priscila

Eu estava vasculhando a nossa querida blogosfera e me lembrei dessa maravilhosa história da Ana Priscila que se chama: Como um Anjo.
A escrita é ótima e eu confeço que eu não lí tudo,mas pelo que eu vi o livro é muito bom mesmo

 Uma princesa.
Um guerreiro condenado a vagar sozinho.
Para sempre.
Um segredo obscuro.
Uma guerra milenar.
O caos.
Duas almas, um coração.
Um desejo de vingança capaz de destruir tudo...
Inclusive este amor.

Link da Comunidade Oficial da história aqui

Bjuss

Katherine

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Parcerias e vagas!

A gente tem pouco seguidor,mas espero que quem nos segue ajude.Então,estamos com vagas para postar(pois quanto mais melhor) e é só entrar em contato com a Kath,ok?Virar um autor desse blog e nos ajudar a descobrir mais autores pela blogosfera.
Ah!Parcerias também estão em aberto,então,é só comentar com o link do blog e em breve iremos organizar a coisa dos parceiros.
Aliás,quem tiver escrito um livro e quiser que a gente leia,é só deixar um e-mail de contato.Claro que a honra vai ser nossa,é que temos que organizar as coisas.Gente,não é obrigado,é apenas para avaliarmos,ou tipo,colocar resenha nos blogs(que nem eu falei de Fogo&Gelo e irei falar de O Segredo).
Esperamos a colaboração de todos voces!

XoXo,

Vicky

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Livro: Série Blind da autora Kyara Layne

Aproveitando para falar que você pode colocar as entrevistas no seu blog e você tambem pode entrevistar viu, Vicky? Mas hoje nós vamos falar da série Blind que é muito boa e é bem reconhecida e tem muitos fãs.

“ - O que você fez Lucius?
- Eu cometi o pior erro que um anjo poderia...
Amei você.”

Claire Bauer viveu 9 anos de sua vida trancafiada no orfanato de São Joaquim, no sul catarinense, envolta por sombras, vozes, espíritos e medos. Todo mundo sabia que ela era diferente, as freiras, as crianças, os pais. Era só questão de tempo que a encontrassem, e a encontraram. Lucius, um anjo da morte, foi designado por Sura, dominação de alta confiança do Conselho e do Instituto Tríade, a protegê-la e guiá-la para seu destino. Mas Lucius se vê novamente quebrando sua promessa e se apaixonando por Claire. O sentimento que poderia ser intenso e sincero coloca novamente Lucius e Claire em perigo. O seu nome: Gabriel. Ele será capaz de tudo para completar seu plano, ate matar Claire se preciso.
Em novembro de 2007 Claire sofre um terrível acidente que quase tira sua vida. Ao acordar do coma de quase 2 anos, ela se vê em um novo mundo. O Instituto agora é a sua nova casa, onde anjos andam livremente entre pessoas, enquanto humanos com poderes, os Principados, são ensinados a lutar e a proteger esses mesmos anjos. Lucius, a quem ela amava tão intensamente, agora a evita e a humilha diariamente. Bianca, sua irmã que viveu com ela no orfanato ate os quatro anos, também é um anjo, uma dominação de nascimento. Agora com seu passado vindo à tona, Claire descobri o verdadeiro valor de seu poder, ser uma Blind. Sendo uma das poucas pessoas no Instituto que pode ver os anjos como eles verdadeiramente são, os espectros, os djins e os demônios, ela percebera que seu dom vale muito mais do que ela pensava.

Segredos.
Sonhos.
Traições.
Sangue.

O que Claire será capaz de fazer para não se tornar realmente Cega?
Print do blog aqui(para ir ao blog é só clicar nele): 

Bjuss


Katherine

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Livro:"A Adaga de Ouro" de Igor Matheus

Aproveitando para falar que topo colocar as entrevistas no meu blog,viu Kath?Mas chega de enrolação.Eu estava passeando pela blogsfera e encontrei esse blog que é sobre este livro super interessante,chega de demora,vamos lá:

Cinco anos depois de ser sequestrado por um mago que procurava uma adaga, Erick Thompson se reencontra com sua "salvadora", Anna Boulevard de um estranho modo. Após os mais estranhos acontecimentos, ela lhe revela que Erick está simplesmente grávido, e que guarda dentro de si mesmo uma adaga de ouro, que é a chave para um Poder Absoluto desejado por diversos seres malignos, ou talvez o ser mais maligno. Depois disso, Erick e sua família se mudam para a pacata cidade de Soleste com um grupo designado para proteger o garoto e a adaga. É a partir daí que Erick tem que se conformar com sua nova vida e seguir em frente, sempre tentando se manter vivo enquanto essa adaga não nasce...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Quer quer ter...

 Tumblr_lgasl4g1of1qehuc6o1_500_large



... O seu livro divulgado aqui no Descoberta Literária e no meu blog(The Darkness)? E eu vou ver com a Vicky se ela vai divulgar no dela. Eu tambem estou pensando em fazer entrevistas com alguns autores independentes. O que vocês acham?

Me escrevam nos comentarios quem quiser fazer uma entrevista e quem quer ter uma divulgação (ou os dois né), mas eu estou pensando em fazer um convite para algumas pessoas, mas tem tanta gente talentosa por esse Brasil  e eu não conheço e eu quero conhecer então me escrevam.

Bjuss

Katherine

Editora Arielli

 



Gente eu estou aqui para divulgar essa editora linda e maravilhosa que é a Arielli que publica os livros de varios autores escondidos por esse brasil e ainda faz capas muito lindas *--* A editora ainda não é muito conhecida, mas com certeza vai fazer muito sucesso, pois os livros que são publicados por eles são ótimos (eles publicaram The Burns e eu adoro demais)
Criada para realizar os sonhos dos talentos da Literatura Nacional, muitas vezes desconhecidos e sem oportunidade de publicar suas obras, a Editora Arielli nasceu para valorizar a nossa identidade literária.

E eles valorizam mesmo, pois eles se mostram presentes no trabalho dos autores. E vocês podem comprar o seu livro pela internet ou em uma livraria. Imaginem ter seu proprio livro nas suas mãos? É um sonho de qualquer autor de livros independentes. Então quem quiser ter seu trabalho divulgado pela Editora Arielli é só entrar em contato e quem quiser eu tenho o blog deles aqui

Boa Sorte

Bjuss

Katherine

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

1º concurso cultural: publica o meu livro!

1º CONCURSO CULTURAL “PUBLICA MEU LIVRO!”
OFICINA DE LIVROS E SUBTÍTULO
1. OBJETO
1.1 – O presente instrumento foi instituído com o objetivo de selecionar propostas de projetos de edição de obras inéditas visando incentivar à produção de novos autores brasileiros, ainda não inseridos no mercado editorial, promovendo a edição de obras relevantes dentro do cenário cultural brasileiro, buscando incentivar a divulgação da literatura brasileira no país e no exterior, na categoria Ficção (Romance), em língua portuguesa.
1.2 – Estabelecer os processos de escolha, por Comissão de Seleção dos projetos contemplados no âmbito do CONCURSO PUBLICA MEU LIVRO! – OFICIA DE LIVROS E BLOG SUBTÍTULO – EDIÇÃO 2011.
1.3 – Na forma regulamentada por este instrumento, só poderão inscrever-se nesta chamada, projetos inéditos que atendam as especificações do item 2.
2. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO
2.1 – Poderão participar Pessoas Físicas com idade a partir de 16 (dezesseis) anos, pesquisadores iniciantes ou profissionais.
2.2 – Os proponentes poderão inscrever apenas 1 (uma) obra na categoria, devendo atender o seguinte requisito:
a) Romance: Narrativa ficcional longa.
2.3 – Somente serão aceitos, no presente processo de seleção, projetos inéditos, que não tenham sido publicados, mesmo parcialmente, de forma impressa ou virtual e/ou aprovados por instituições de fomento.
2.4 – É vedada a inscrição de membros da Comissão de Seleção e seus familiares diretos, ascendentes e descendentes.
2.5 – O descumprimento de quaisquer destas condições implicará a impugnação do projeto em qualquer fase da Seleção.
3. INSCRIÇÃO DO PROJETO
3.1 – Os projetos de que trata o presente concurso deverão ser inscritos por meio do preenchimento do formulário de cadastro e envio de originais disponível no site do concurso (www.oficinadelivros.com.br/concurso), a partir do dia de 01 de fevereiro 2011 até as 20 horas (horário de Brasília) do dia 28 de fevereiro de 2011.
3.2 – Serão automaticamente desconsiderados os textos enviados após as 20 horas (horário de Brasília) do dia 28 de fevereiro de 2011.
3.3 – Não serão aceitas modificações ou substituições de dados e de anexos ao projeto depois de finalizada a inscrição.
3.4 – O formulário de cadastramento do projeto deverá ser preenchido, observando as seguintes instruções:
a) A obra inscrita deverá ser digitada em língua portuguesa; papel tamanho A4, fonte Times New Roman; tamanho 12; espaçamento 1,5 linha, páginas numeradas; com o mínimo de 120 e o máximo de 300 páginas (1200 caracteres por página, aproximadamente).
b) Na capa do projeto deverá constar o título da obra.
c) Não serão aceitas obras coletivas, isto é, de vários autores.
3.5 – Somente serão aceitos arquivos na extensão DOC. O somatório dos arquivos não poderá exceder 10MB.
3.6 – Não serão permitidas retificação de autoria, alterações, acréscimos e revisões no conteúdo do projeto, depois de concluída a inscrição.
4. SELEÇÃO
4.1 – O processo de seleção do CONCURSO PUBLICA MEU LIVRO! – OFICIA DE LIVROS E BLOG SUBTÍTULO – EDIÇÃO 2011 realizar-se-á em 2 (duas) etapas, a saber:
4.1.1 – Etapa 1 – Triagem
4.1.1.1 – Os projetos inscritos no concurso passarão, inicialmente, por um processo de triagem, onde será verificado o atendimento às solicitações do regulamento, a saber:
a) se todos os campos dos Formulários foram preenchidos com informações válidas e necessárias para avaliação da comissão;
b) se a proposta enviada está enquadrada no foco desta seleção (item 2.2-a); e se o formulário foi devidamente preenchido.
4.1.2 – Etapa 2 – Comissão de Seleção
4.1.2.1 – Subtítulo: Lorran Feital (editor) e Nathália Neves (co-autora) , Skoob: Viviane Lordello (MKT e Operações) e Oficina de Livros: Ricardo Monteiro (editor), Liana Castello (autora e assistente editorial) e Carlos Lopes (autor, músico e crítico literário), estes terão como função examinar o conteúdo dos projetos aprovados na Triagem de acordo com os critérios estabelecidos neste Edital.
4.2 – A avaliação dos textos será realizada com base nos critérios de adequação ao tema proposto, originalidade, criatividade e qualidade técnica empregada.
4.3 – As decisões da Comissão Julgadora serão irrecorríveis.
4.4 – Será selecionado 1 (um) texto para publicação pela Oficina de Livros com o selo do Subtítulo.
4.5 – Os resultados serão divulgados às 20 horas (horário de Brasília) do dia 31 de março de 2011, pelo blog da Oficina e do Subtítulo, bem como newsletter para os participantes.
5. PREMIAÇÃO
5.1 – O autor da obra selecionada receberá como prêmio a edição completa de sua obra:
- Registro de ISBN;
- Projeto gráfico, diagramação e desenvolvimento de capa;
- Contrato de edição com a Oficina de livros, devidamente regulamentado em cartório;
- 01 Evento de lançamento na capital do Rio de Janeiro ou São Paulo, sendo o custo de translado por conta do autor, se menor de 18 anos acompanhado de responsável;
- Impressão de 30 exemplares para o lançamento. Todo lucro obtido com a venda no lançamento será destinada ao autor;
- Venda e envio para todo Brasil em nossa loja virtual, acompanhamento do autor via relatório mensal;
- Divulgação do livro em nossas redes sociais e sites parceiros e na Bienal do Livro do Rio de Janeiro em setembro de 2011.
6. CONDIÇÕES FINAIS
6.1 – A Oficina de Livros e o Blog Subtítulo são os patrocinadores deste concurso.
6.2 – A participação neste concurso implica a aceitação total e irrestrita de todos os itens deste regulamento.
6.3 – Casos omissos serão resolvidos pela Comissão Julgadora.

Para participar entre no site: http://www.oficinadelivros.com.br/Concurso/

Ok,participem e tentem publicar.Boa sorte!Não irei tentar participar porque não tenho muito tempo com o começo das aulas.

XoXo,

Vicky

Livro:"Redenção" de Livia Lorea

Bem,esse livro para realmente bom,e a autora já fez até Book Trailer que irei colocar para voces verem,vamos conferir um pouco sobre essa obra ainda não publicada por editoras,e sim pelo Bookess ( boba das editoras):
Vamos conferir o primeiro capitulo dessa historia realmente fascinante?
Capítulo 1
Mudanças
D
izem que nada acontece por acaso e que tudo o que acontece nesse mundo vem da vontade de um ser superior a todos nós. Para alguns Deus, outros Jeová, Jesus Cristo. Eu sempre acreditei numa força superior capaz de escrever os meus passos, uma força que acima de tudo me protegia e guiava para que eu não caísse em desgraça ou em tentação, no entanto essa confiança caiu foi abalada e por questões que eu ainda busco descobrir, tudo mudou. Eu mudei.
 Todas as manhãs um ritual quase sagrado acontecia em minha casa. Minha mãe me acordava as 07:00 para que pudesse tomar café antes de sair. Eu trabalhava em uma loja de roupas num shopping próximo de minha casa na Zona Norte de São Paulo. Apesar de muitos reclamarem da loucura dessa cidade imensa eu a amava, e ainda amo, com tanto fervor e carinho, que não admito que digam uma só palavra de maldade sobre essa preciosidade. Minha vida era comum, como a vida apressada da maioria das pessoas que vivem por aqui.
Era manhã de junho, um dos meses mais frios para nós, e como sempre eu demorava um pouco para levantar da cama. O tempo frio era propício e me fazia querer ficar debaixo das cobertas sempre mais cinco minutinhos. O cheiro do café fresco subiu pelas escadas e era esse o mais forte motivo de eu sair da cama, mesmo que com muito esforço. Um banho quente revigorava minha cálida alma e depois eu vestia meu uniforme de trabalho sem muita vontade já que ele não era lá uma grande obra da moda. Meus pais, avô e irmão de cinco anos, por mais frio ou calor que estivesse, estavam de pé antes de mim e por isso era comum eu tomar café da manhã sozinha.
Assim eram as minhas manhãs, eu saia para trabalhar pontualmente as 7:40 para pegar o ônibus das 7:50 num ponto próximo de casa. Mesmo sendo cedo, a quantidade de pessoas apressadas nas ruas me surpreendia todos os dias. Eu tinha meu próprio carro, presente de meus pais, um Chevrolet 2004 vermelho, mas por incrível que parece eu me sentia bem em pegar ônibus e poder ver as vidas alheias passarem diante de mim. Aliais uma das minhas grandes qualidades, até hoje, é ser observadora, atenta às coisas que acontecem ao meu redor, eu era do tipo que gostava de passar horas olhando a vida passar da janela, muitas vezes observando demais e participando pouco e talvez esse fosse o primeiro sinal de que havia alguma coisa diferente comigo.

Aquele dia estava mais frio do que o de costume para mim e ao olhar pela janela vi que uma densa névoa cobria a rua de um modo estranho e amedrontador. Estremeci. Segui o ritual de sempre pronta para mais um dia de trabalho. Eu iria de ônibus, pois naquele dia meu carro não podia rodar. Antes de sair beijei todos da família e corri para fora de casa sem sequer imaginar que a partir daquela enevoada manhã minha vida mudaria completamente.
A porta bateu atrás de mim e naquele instante um arrepio correu minha espinha, lembro como se fosse hoje, mesmo de luva e muito bem agasalhada meu corpo tremia e no fundo de minha alma eu sabia que não era de frio. Atravessei o portão e cruzei a rua seguindo em direção ao ponto onde logo meu ônibus passaria. Não tinha nem duas pequenas quadras entre minha casa e o meu destino. Talvez o percurso até o ponto fosse de três minutos. Três minutos. Eu senti a aproximação de alguém vindo em minha direção. A névoa estava tão estranhamente baixa e densa que eu não consegui saber se esse alguém vinha pela minha frente ou por trás de mim. Parei e esfreguei os olhos tentando ver além do que via, mas tudo diante de mim estava esbranquiçado e só o que eu pude ver foram os vultos apressados que passavam ao meu lado.  Olhei em volta forçando mais ainda a visão, estava impossível enxergar. Uma sensação de impotência nasceu em minha cabeça, pois eu estava indefesa. Olhei mais uma vez em volta e depois de ouvir um barulho alto, tudo o que era branco diante de meus olhos se tornou escuridão.

*****