terça-feira, 9 de outubro de 2012

A Invisibilidade dos Candidatos a Escritores

Uma das minhas amigas blogueiras postou em uma rede social um link de um post que eu realmente adorei do Blog do Escritor. E vim repassá-lo aqui, achei super bem escrito, lá tem muitos outros artigos legais que poderão ajudá-lo, mas então, confiram:

O Muro de Indiferença, ou a invisibilidade dos candidatos a escritores


Você teve uma ideia brilhante para um livro? Gastou os últimos meses, ou talvez anos, desenvolvendo-a e pondo-a no papel? Sua obra está pronta e agora só falta publicá-la?

É neste ponto que o sonho de ser um escritor converte-se em pesadelo, ou melhor, é quando a realidade se mostra em sua mais crua e angustiante forma: qualquer um pode escrever um livro, mas não é qualquer um que poderá publicá-lo comercialmente.

A proliferação do talento

Até pouco tempo atrás, a ­escrita, ou pelo menos a escrita enquanto ­profissão, era uma tarefa para poucos ­afortunados.

Não era todo o mundo que tinha acesso a educação de qualidade, nem o domínio técnico da escrita para produzir bons livros. Assim como em outras atividades artísticas – nas artes plásticas, na fotografia, na dança, na música e no cinema – era necessário muito tempo de estudo e prática para se consolidar numa carreira, além de ter de estar no lugar certo, relacionando-se com as pessoas certas.

Inclusive, a quantidade de livros escritos, peças de teatro, filmes, canções, fotografias, etc., era muito inferior, apesar de já ser num volume muito maior do que qualquer ser humano pudesse assimilar.

O fato é que, da década de 80 para cá, publicou-se mais livros do que nos cinco séculos precedentes, ­quando ­Johannes Gutenberg inventou a ­imprensa.

A primeira constatação a partir desta explosão criativa foi que talento artístico não é uma exclusividade de uns poucos gênios.

Todavia, a segunda descoberta é que sempre haverá muito mais lixo do que obras de qualidade, pois nem todos que pensam ter algum talento o têm de fato, ou, o que é pior, às vezes um escritor talentoso acaba desperdiçando seu potencial em projetos ruins, somente na intenção de ganhar dinheiro ou ficar famoso.

Sonhos Perfeitos, de Mattheus Santos

Estava eu lá, procurando o que postar aqui porque vocês merecem posts, e achei esse blog desse livro e achei interessante pelo que vi, apesar de não ter lançado nenhum capitulo e nenhuma capa oficial. Porém, fiquem com o poster(olha como é chic) para o lançamento do 1° capitulo no dia 10 de outubro:



Sinopse: Emma sempre pensou em como iria morrer, mas ela não estava preparada para o que o destino a aguardava. Emma é uma garota diferente das outras do seu colégio, não só pelo o seu jeito de se vestir, mas também pelo jeito de viver e pensar. Emma está tendo pesadelos frequentemente, onde ela enfrenta anjo caídos, onde ela chama de sonhos perfeitos. Um grande amor pode nasce, mas o que ela não sabe é que seu grande amor é um demônio. Emma está preparada para mudar uma nação surreal, onde a guerra é com anjos e demônios, E você está preparado?
Então, para quem estiver curioso, basta clicar aqui e acompanhar lá no blog dele as coisas sobre o livro e quem sabe no que pode dar né?

terça-feira, 11 de setembro de 2012

A Técnica dos Cinco Sentidos, dicas

Eu peguei essa dica na comunidade S.O.S Novatos, recomendo:
Tumblr_m9865rtyln1r3m921o1_500_large



Muita gente tem até uma ideia boa, mas quando vai escrever… As cenas simplesmente não ficam legais. Parecem incompletas, rápidas demais, sem conteúdo… E não instigam o leitor a continuar. Mas tem um jeito bem prático de mudar isso, pelos menos no quesito descrição de lugares.
Essa técnica é conhecida como a dos Cinco Sentidos e, como o nome fala, você usa seus cinco sentidos para escrever a cena; os sons, os cheiros, a visão, o tato e até o paladar.

sábado, 11 de agosto de 2012

Como criar seu próprio pseudônimo

Pseudônimo é uma coisa que muitos autores usam, e é algo realmente útil para ajudar na divulgação da história e tudo mais, já que por exemplo, um nome comum e simples chama muito menos atenção do que um como "R.W. Collins", por exemplo. Então, estava procurando disso, até para mim mesma, e achei essas dicas. Mas antes, vamos á definição - para quem não sabe - de pseudônimo de acordo com o Wikipedia: 

Pseudónimo ou pseudônimo (do grego antigo ψευδώνυμος, composto de ψευδο- "pseudo-" e ὄνομα "nome", ou seja, "nome falso"), é um nome fictício usado por um indivíduo como alternativa ao seu nome legal. Normalmente é um nome inventado por um escritor, um poeta, um jornalista ou artistas que não queira ou não possa assinar suas próprias obras.